Exame Fisico Detalhado - Pele

PELE
Coloração da pele: verificar
Albismo, cianose, hematoma, hiperemia ou eritema, icterícia, mancha anêmica, mancha angiomatosa, mancha lívida, mancha ou mácula, manchas senis, nevos ou sinal de nascença, palidez, púrpura ou mancha hemorrágica e sardas.
Textura e espessura da pele: A textura reflete a constituição dos elementos que formam a pele e a espessura.
Para avalia-la, desliza-se a polpa digital sobre a sua superfície.
Pele normal apresenta uma textura lisa e firme, sem elevações e sem depressões, com sulco, poros e pelos.
Verificar calos, cicatriz, pele áspera, pele enrugada, quelóide.
Edema: aumento da espessura da pele que ocorre devido ao aumento de líquidos intersticiais.
Edema recente – pele se apresenta lisa e brilhante.
Edema antigo – torna-se espessada e de coloração acastanhada.
Verificado por meio de digitocompressão da pele com o polegar sobre o plano ósseo subjacente. Estando o edema presente, forma-se uma depressão (sinal Godet) que quando positivo, pode ser descrito em cruz (+) no edema leve até quatro cruzes (++++) no edema profundo.
O edema pode também ser mensurado em centímetros, principalmente de MMII elegendo um ponto de referencia (região maleolar D e E), diariamente para avaliar se há regressão ou não. O edema pode apresentar variação na sua consistência e temperatura, mole ou duro, frio ou quente.
Umidade da pele:
A pele normal apresenta certo grau de umidade, determinada pela secreção de suor pelas glândulas sudoríparas, geralmente visível na face, mãos, axilas e dobras da pele.
Pela inspeção observamos a quantidade de suor que pode variar do discreto ao profuso e a sua localização, que pode ser restrita a determinadas regiões do corpo ou generalizadas. Avalia-se hidratação da pele através da pesquisa do turgor, fazendo uma prega na pele e no tecido celular subcutâneo. No individuo com pele hidratada, a prega desfaz-se prontamente (turgor normal) e quando a prega demora a se desfazer, o turgor é chamado de pastoso.
Diaforese ou sudorese profusa, hiperidrose, xerodermia e turgor pastoso.
Mobilidade da pele: para avaliar a mobilidade, colocamos a palma da mão sobre a região a ser examinada e a movimentação para todas as direções.
A pele normal apresenta certo grau de mobilidade e desloca-se sobre as estruturas subjacentes a ela.
Mobilidade aumentada ou diminuída.
Elasticidade da pele: é a capacidade que a pele tem de se distender quando tracionada.
Avalia-la fazendo uma prega no tecido cutâneo com os dedos polegar e indicador, exercendo certa tração e soltando logo a seguir, observando o quanto a pele se estira. Elasticidade aumentada ou diminuída.
Integridade da pele: pele integra é aquela que mantém suas características normais sem solução de continuidade.
Inspecionar e palpar cuidadosamente todos os seguimentos do corpo, com o cliente deitado em decúbito dorsal e lateral direito e esquerdo, em ambiente iluminado, à procura de qualquer alteração em suas características.
Lesões devem ser inspecionadas:
Forma
Medidas – largura, comprimento e profundidade
Localização
Aparência desvitalizada, epitelizadas, granuladas e infectadas.
Palpação permite a verificar:
Consistência da lesão = sólida ou liquida
Aderência – móvel ou não
Ferida – origem (traumática intencional – cirúrgicas, ou não-cortes, abrasões, lacerações, queimaduras, etc.).
Escamas, papula, placa, nódulo, vegetação, verrucosidade, queratose, vesícula, bolha, pústula, abscesso, tumor hemangioma, cisto, erosão, fissura, ulceração, crosta, incisões e perfurações, prurido, urticária, queimadura, ulceras de pressão ou ulceras de decúbito, fistula, xeroftalmia e hiperqueratose.


4 comentários:

Anônimo disse...

muito bom, bem detalhado.

Anônimo disse...

muito aproveitativo!

Carlinha Maciel disse...

ótimo!

Carlinha Maciel disse...

ótimo!

Postar um comentário

Seu comentario é fundamental para o sucesso desse blog.
Então não esqueça de comentar, pois assim poderemos aprimorar cada vez mais.

 
Enfermagem 24hr | by TNB ©2010